Antibiótico Saúde Vacina

Vacina e antibiótico: uma dupla dinâmica

23 de Outubro, 2015

Vacina e antibiótico são duas “armas” importantes para a sua saúde, embora tenham objetivos diferentes. A vacina previne doenças causadas por vírus e bactérias1. O antibiótico combate doenças ocasionadas por bactérias2.

Você já teve catapora, por exemplo? Se sim, ou se você tomou vacinas para catapora, o risco de você ser contaminado é baixo. A vacina induz a produção de anticorpos no organismo, e assim, quando você tiver de fato contato com a doença seu organismo já terá anticorpos para combatê-la2.

As vacinas são consideradas muito eficientes na prevenção de doenças como hepatite, gripe, tuberculose e rubéola. As campanhas de vacinação também contribuem para erradicar algumas doenças, como a poliomielite ou paralisia infantil1.

Os antibióticos ajudam a curar doenças já instaladas como alguns tipos de meningite, sífilis, gonorreia3, cistite4 e tuberculose5. Esses medicamentos possuem duas funções: inibir o crescimento de bactérias, tarefa dos bacteriostáticos; ou causar a sua morte, missão dos bactericidas6.

Para que o antibiótico atue, ele precisa ligar-se a um determinado ponto da bactéria. É dessa forma que ele interfere no seu metabolismo, inibindo o seu crescimento ou causando a sua destruição7.

Convivendo lado a lado
Vale lembrar que o uso de vacinas não se restringe à infância. Durante a vida adulta é importante manter a sua imunização em dia, especialmente contra o tétano. A vacina é disponibilizada gratuitamente nos postos de saúde com o nome “dupla tipo adulto”, porque é aplicada juntamente com a que combate a difteria8.

Uma boa notícia é que as duas “armas” convivem muito bem. Ou seja, se você está fazendo uso de algum antibiótico e precisa ou quer tomar uma vacina, não tem problema, porque o medicamento não interfere na resposta imunológica da vacina9.
 
Antibiótico é coisa séria. Respeite sua receita.

Deixe um comentário
    1. VARELLA, D. Vacinas. Disponível em: <http://drauziovarella.com.br/letras/v/vacina/> . Acesso em 21 set. 2015
    2. REVISTA SUPERINTERESSANTE. Ed. 133a, out. 1998. Vacina e antibióticos: A mão da ciência. Disponível em: <http://super.abril.com.br/ciencia/vacina-e-antibioticos-a-mao-da-ciencia> . Acesso em: 21 set. 2015
    3. PINHEIRO, P. Antibióticos: tipos, resistência e indicações. Disponível em: <http://www.mdsaude.com/2011/02/antibioticos.html>. Acesso em: 21 set. 2015.
    4. VARELLA, D. Cistite. Disponível em: <http://drauziovarella.com.br/mulher-2/cistite-3/>. Acesso em: 21 set. 2015.
    5. PINHEIRO, P. Tuberculose: causas, sintomas e tratamento. Disponível em: <http://www.mdsaude.com/2009/04/sintomas-de-tuberculose.html>. Acesso em: 21 set. 2015.
    6. GUIMARÃES, DO. et al. Antibióticos: importância terapêutica e perspectivas para a descoberta e desenvolvimento de novos agentes. 2010. Departamento de Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/qn/v33n3/35.pdf>. Acesso em: 21 set. 2015.
    7. MATOS, CRC. Resistência bacteriana aos antibióticos como um problema de saúde pública - o papel do farmacêutico enquanto promotor de saúde. Disponível em: <http://recil.grupolusofona.pt/bitstream/handle/10437/3072/Matos.pdf?sequence=1>. Acesso em: 21 set. 2015.
    8. ESCOBAR, A. Adultos têm que tomar vacinas? Disponível em: <http://www.draanaescobar.com.br/dicas-da-dra-ana/duvidas/uma-duvida-adultos-tem-que-tomar-vacinas/>. Acesso em: 21 set. 2015
    9. SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE MANAUS. Perguntas e respostas sobre vacinação. Disponível em: <http://semsa.manaus.am.gov.br/perguntas-e-respostas-2/> . Acesso em: 21 set. 2015

    BR/ANB/0079/15p

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário

Post anterior

Você sabia que antibióticos só são eficientes contra bactérias?

Próximo Post

Antibiótico: nosso aliado na prevenção de infecções cirúrgicas