Antibiótico Saúde Uso racional

Quando realmente é preciso tomar um antibiótico ?

30 de Setembro, 2015

Os antibióticos são substâncias que afetam a capacidade de ação das bactérias. Eles podem apenas inibir o seu crescimento ou ir mais fundo, eliminando-as. Sua indicação é, única e exclusivamente, para o tratamento de infecções causadas por bactérias.1

Portanto, se você está gripado ou resfriado, doenças causadas por vírus, não adianta tomar um antibacteriano1. Da mesma maneira, se uma infecção é causada por fungos, deve ser tratada com antifúngicos e se por parasitas, dá-lhe um antiparasitário.2

O que é culpa das bactérias?
As bactérias estão em todos os lugares, na água, no solo e até no nosso organismo. Algumas são inofensivas, enquanto outras são responsáveis por diferentes doenças. 4

Algumas doenças que podem ter  origem bacteriana comuns na prática clínica são: gonorreia, escarlatina, febre reumática, infecções que têm início na pele, como celulite e terçol, sífilis, cistite tuberculose e alguns tipos de meningite, pneumonia, dor de garganta, faringite e amidalite. 3-5

As bactérias não são iguais, cada tipo causa um problema diferente e, com isso, o mesmo antibiótico não resolve todas as doenças. 4

Por isso, desde o século XIX são feitas pesquisas para a descoberta de medicamentos que combatam infecções bacterianas específicas. O primeiro antibiótico que surgiu foi a penicilina, em 1928, e de lá para cá muitos outros foram produzidos. 6

Como se vê, a coisa não é tão simples assim. Se você não está se sentindo bem, não tome antibiótico por conta própria. Seja responsável, procure o médico. Somente ele é capaz de fazer o diagnóstico do seu problema e prescrever o tratamento mais adequado, que deve ser seguido corretamente para o sucesso da terapia. Antibiótico é coisa séria. Respeite sua receita.

Deixe um comentário

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário

Post anterior

Infecções urinárias são muito frequentes, principalmente em mulheres

Próximo Post

Febre e antibióticos nem sempre combinam