Antibiótico Prescrição Receita

Antibiótico e retenção de receita: tire suas dúvidas

2 de Janeiro, 2015

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regulamentou a venda de antibióticos no Brasil para evitar os riscos da automedicação, que incluem a resistência bacteriana, tornando obrigatória a prescrição em duas vias. Uma fica retida na farmácia para acompanhamento e controle da Anvisa. A original é devolvida ao paciente para a execução correta do tratamento1,2.

Apesar de a regulamentação ser de 20111, o assunto ainda gera algumas dúvidas:

1. Quais informações a receita deve conter?
Nome completo, idade e sexo do paciente; nome do medicamento ou da substância prescrita; dosagem, posologia, apresentação farmacêutica; nome do médico e sua inscrição no Conselho Regional, ou da instituição, com endereço, telefone, assinatura, logotipo e carimbo; data da emissão3.

2. A receita de um antibiótico é válida onde e por quanto tempo?
Ela pode ser apresentada em todo o território nacional, por dez dias, contados a partir da sua emissão1.

3. Como proceder com medicamentos de uso prolongado?
A receita deve conter a indicação de tratamento contínuo, com a quantidade utilizada para cada 30 dias. A compra pode ser feita num período de três meses, a partir da data da prescrição. O paciente tem duas opções: adquirir tudo numa única compra ou mês a mês1.

4. A compra por mês tem que ser feita na mesma farmácia?
Não. Se a compra for feita no mesmo local, a receita fica retida no primeiro atendimento e a farmácia atesta nas duas vias as outras vendas, posteriormente. Ao adquirir o antibiótico em lugares distintos, o estabelecimento checa que já houve compra anterior, tira uma cópia da via do paciente e atesta a nova aquisição, carimbando a receita original e a xérox1.

5. É possível pedir antibióticos por telefone ou internet?
Sim, mas a receita deve ser retirada com o paciente, checada e carimbada na farmácia. Somente após isso a entrega pode ser feita1.

A venda de medicamentos de tarja vermelha sem receita é considerada um problema grave de saúde pública4. Por isso, a Anvisa coloca à disposição dos pacientes uma central de atendimento para dar orientações e tirar dúvidas: 0800 642 9782 ou http://www.anvisa.gov.br/INSTITUCIONAL/FALECONOSCO/FALECONOSCO.ASP.

Antibiótico é coisa séria. Respeite sua receita.
 

Deixe um comentário

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário

Post anterior

Antibióticos à mesa: alimentos com ação natural antimicrobiana

Próximo Post

Dor de garganta é coisa séria, fique atento aos sintomas da faringite e amigdalite