Muito se fala sobre os antibióticos, mas nem tudo é verdade. Para esclarecer algumas dúvidas, listamos aqui condutas frequentes no uso desse medicamento:

Devo aumentar a dose do meu antibiótico se piorar.1

MITO

Se você não sente que os sintomas estão melhorando, procure o médico novamente. Somente ele pode decidir pelo aumento da dose ou rever a terapia, alterando a medicação prescrita.

Vou parar de tomar o antibiótico assim que me sentir melhor.1

MITO

Além de comprometer o tratamento, aumenta-se a probabilidade do aparecimento de bactérias resistentes ao medicamento. Seguir a recomendação do médico é essencial para o sucesso do tratamento.

Antibióticos mancham os dentes.2

VERDADE

O uso de alguns antibióticos, em especial a tetraciclina, pode causar escurecimento dos dentes quando aplicados no período em que estão se formando.

Preciso tomar o remédio sempre no mesmo horário4,5

VERDADE

Tomar o medicamento na hora e dosagem corretas cria no sangue a concentração do antibiótico que é necessária para combater a bactéria. Caso contrário, o tratamento é ineficaz.

Vou guardar o restante do antibiótico para a próxima vez que adoecer.6,7

MITO

Nunca se devem guardar antibióticos, caso sobrem, pois não podem ser tomados novamente sem orientação médica. Cada antibiótico é específico e eficaz no combate a uma determinada bactéria. Portanto, ao adoecer novamente, não se pode afirmar que o medicamento já utilizado servirá para o novo problema. Leve o antibiótico restante até um posto de saúde, farmácia ou hospital para que seja descartado corretamente.

Os antibióticos ajudam a curar gripes.1

MITO

Gripes são causadas por vírus e antibióticos só têm efeito para doenças causadas por bactérias. Ao surgirem sintomas de gripe o médico deverá ser consultado para indicar o medicamento adequado.

Posso me tornar resistente a antibióticos.3

MITO

Não somos nós que nos tornamos resistentes a um antibiótico e, sim, as bactérias. Como elas lutam para não ser eliminadas pelo medicamento, criam estratégias de sobrevivência, aproveitando-se dos nossos "deslizes", como não tomar o remédio na hora correta e parar o tratamento antes do período recomendado. Isso permite que a bactéria entenda o mecanismo de ação do antibiótico e crie resistência. Por isso temos que seguir a prescrição à risca, respeitando as doses, seus horários e tempo de duração, nunca interrompendo o tratamento sem orientação médica.

  • 1. MARIA RIBEIRO et al. Comportamento da população do concelho de Vizela no consumo de antibióticos. 2009. In: Rev. Port. Sau. Pub. v.27 n.2 Lisboa jul. Disponível em: http://www.scielo.oces.mctes.pt/scielo.php?pid=S0870-90252009000200006&script=sci_arttext. Acesso em: 25 ago. 2014.
  • 2. INGRID NATHALIE DE LIMA LACERDA et al. Manchamento dentário por tetraciclina: Como ocorre? Faculdade de Odontologia de Lins/Unimep e Universidade Metodista de Piracicaba. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/FOL/article/view/383/477. Acesso em: 25 ago. 2014.
  • 3. DOUTORA ANA ESCOBAR. Duas dúvidas: como tomar antibióticos e não criar resistência? Quem cria resistência: a bactéria ou a pessoa? Disponível em: http://www.draanaescobar.com.br/duas-duvidas-como-tomar-antibioticos-e-nao-criar-resistencia-quem-cria-resistencia-a-bacteria-ou-a-pessoa/. Acesso em: 25 ago. 2014.
  • 4. PAOLA NICOLINI et al. Fatores relacionados à prescrição médica de antibióticos em farmácia pública da região Oeste da cidade de São Paulo. 2008. In: Ciência & Saúde Coletiva, 13(Sup):689-696. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/csc/v13s0/a18v13s0.pdf. Acesso em: 25 ago. 2014.
  • 5. DR.ª MARIA ALEXANDRA PARADA MONTEIRO. Antibióticos. Farmácia União Moitense. Disponível em: http://www.farmaciauniaomoitense.com.pt/EspacoInfoirmativo/Antibiotico.pdf. Acesso em: 25 ago. 2014.
  • 6. INSTITUTO CAMÕES. Disponível em: http://www.instituto-camoes.pt/glossario/Textos/Medicina/HTM/curar.html. Acesso em: 25 ago. 2014.
  • 7. CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DA PARAÍBA. Algumas dicas de como guardar medicamentos em casa. 2013. Disponível em: http://www.crfpb.org.br/index.php/noticias/352-algumas-dicas-de-como-guardar-medicamentos-em-casa. Acesso em: 28 ago. 2014.
  • 8. SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. Os Perigos da automedicação. Disponível em: http://www.endocrino.org.br/os-perigos-da-automedicacao/. Acesso em: 09 set. 2014
Código:  BR/ANB/0052/14g